sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Antes & Depois - George

Esse gatinho é motivo de orgulho para nós!

Além de Resgateiras, também temos nossos "trabalhos aparentemente normais" [risos].

Trabalho numa escola pública localizada numa das maiores favelas do Rio de Janeiro e, nessa região, não é difícil encontrar animais perambulando pelas ruas, maltratados, a margem do mundo, mas a exatamente 3 meses atrás, dia 17 de julho, uma aglomeração de crianças na parte externa do refeitório me chamou a atenção. Quando fui ver o que estava acontecendo, encontrei um gato, jogado feito um saco de lixo, esticadinho, gemendo de dor. E as crianças estavam o empurrando com o pé!

Minha cota de resgatos está pra lá de estourada, mas não poderia deixar aquele animal ali, sofrendo daquele jeito. Arrumei uma caixa de papelão grande e o coloquei dentro. Já estava perto da hora da saída. Coloquei ele no carro (com janelas abertas e na sombra, claro!) e fui perguntar se alguém sabia o que havia acontecido com ele.

Fiquei revoltada ao saber que aquele pobre gato estava a 1 semana ali, apenas sendo escurraçado de um lado para outro. Como as pessoas podem agir assim? Como ver um animal ferido e ainda ter a coragem de expulsá-lo de um cantinho, sem dó , nem piedade? Gente, tô com nojo desse tipo de gente! O pior é que vou ter que ficar olhando para a cara de todos, todo santo dia!

No caminho para o veterinário, sentia cheiro de podre e eu sabia que era dele. Mesmo que fosse apenas para que o veterinário falasse que ele não tinha "jeito" e que fosse necessária a eutanásia, eu o retirei dali, daquele lugar...

No dia seguinte ao resgate, aquelas mesmas pessoas que só o escurraçaram vieram me perguntar se o gatinho havia morrido... Aff! Melhor nem comentar!

O gatinho foi internado muito desidratado, com miíase na pata dianteira e traseira, com suspeita de esporotricose... muitas feridas por todo o corpo, dente quebrado, desnutrido.

Sobreviveu à primeira noite e isso foi um alívio. Mas a recuperação dele será assim, dia após dia... A cada dia, uma vitória. E hoje, ao completar 3 meses desde o seu resgate, queremos compartilhar um primeiro "antes e depois" do George.



É sempre importante lembrar que a esporotricose é uma doença que tem cura, apesar do tratamento ser demorado! Aqui no Rio de Janeiro, a FIOCRUZ faz o acompanhamento e tratamento dos animais e dos donos dos animais gratuitamente.

Recomendações da FIOCRUZ ao responsável pelos gatos com esporotricose

  • Isolar os gatos suspeitos ou doentes de outros animais
  • Usar luvas de látex para manipular o animal e após o uso lavar as luvas com água e sabão
  • Desinfetar o ambiente com água sanitária ou cloro
  • Manter o animal dentro da residência
  • Não administrar o medicamento com leite ou derivados (queijo, requeijão, manteiga, etc)
  • A duração do tratamento é longa e variável
  • Nunca interromper o tratamento sem autorização do médico veterinário
  • Caso o animal apresente diminuição do apetite, vômitos ou diarréia frequentes, entrar em contato com o serviço de zoonoses
  • Não faltar as revisões agendadas
  • Caso o animal venha a falecer, não enterrar ou jogar no lixo. Entrar em contato com o serviço de zoonoses


Caso tenha alguma dúvida, entrar em contato com o serviço de zoonoses pelos telefones 3865-9536 ou 3865-9553

3 comentários:

Ira Tapetes Barbantes disse...

Que lindo a estoria do george, mas bonita pq vc apareceu na vida dele!

Vc é um anjo Ana, Deus abençõe a vc e todos os amigos que colaboraram por essa viroria de ambos, sigo no orkut oq acontece com esse tigre lindo!
beijos....
fuca com Deus!

Kátia K disse...

Fico comovida e agradecida a Deus por saber que existem ainda muitas pessoas de bom coração que protegem, amam e cuidam de Sua criação!
Parabéns Ana! Eu adorei os gatinhos, o blog, a causa nobre a que se dedicam, as fotos, o vídeos, enfim, TUDINHO!
Nota 1000!
Bjus!
Kátia K.

Anônimo disse...

Muito comovente a história do George; foi uma benção de Deus que te colocou na vida dele! Foi realmente muita sorte do George!Pena que nem todos os animais,cães,gatos e outros encontram pessoas como vocês cheias de compaixão e amor pelos animais! O Centro de Controle de Zoonoses do Rio de Janeiro oferece castração gratuita aos cães e gatos do Rio de Janeiro? E se oferece esse serviço, quantas castrações o Zoonoses faz por mês? Aqui na Cidade de Guarulhos-SP temos um serviço Modelo no que se refere a Castração Animal e Orientações por meio de Palestras Semanais que abordam vários temas como por ex: Guarda Responsável,Castração,Adoção e outros.
Fique de Olho no CCZ da sua cidade e cobre das autoridades!
Parabéns pela iniciativa, pela atitude, e pela pessoa que você é!