quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Animais não devem ser presente de Natal!!!

O Natal está chegando e muita gente fica pensando em que presente dará ao seu irmão, afilhado, sobrinho, vizinho ou seja lá quem for.

Vamos deixar claro que os animais NÃO SÃO UM OBJETO! Não dá pra trocar a cor e o tamanho, nem devolver e receber o dinheiro de volta. Gatos, cachorros, passarinhos, hamsters, peixinhos, papagaios, calopsitas e afins são vidas e representam uma responsabilidade àqueles que a acolheram...

Para se dar um animal a alguém, em qualquer época do ano, é preciso que algumas coisas fiquem bem claras:
1. O presente jamais deve ser uma surpresa! O presenteado precisa estar de acordo e querer, ter condições de manter as despesas ao longo da vida do "presente", saber que a vida do "presente" geralmente é bem longa e que será responsável por essa vidinha por muito tempo... O presenteado precisa ter uma casa segura e preparada para a chegada do "presente".

Quando o "presente" é uma linda surpresinha, o que geralmente ocorre é que o presenteado se sente constrangido em recusar o animalzinho e, mais cedo ou mais tarde quem vai acabar perdendo é, como sempre, o animal. As vezes o bichinho pode acertar na loteria e receber um bom lar, mas não é isso que geralmente acontece. Pode acabar sendo doado pra outra pessoa que cuide mal ou, ainda, acabar nas ruas.

2. Todos da família devem estar de acordo com o novo membro da família. Sim, ele fará parte da família. É um ser vivo, tem sentimentos e gosta da companhia humana.

3. É preciso conversar com o presenteado. E não vale dar a desculpa de que o presenteado gosta muito de animais e que, aparentemente, tem condições de criar. Cada um sabe somente das suas necessidades, das suas ocupações. Não vale tentar adivinhar a vida do outro.
Eu, por exemplo, amo animais, cuido de alguns, me dedico, massss se algum amigo meu viesse com um gatinho ou cachorrinho "embrulhado pra presente", eu certamente iria parar no hospital infartada!
Precisa saber se a pessoa quer o animal, se está disposta a cuidar, a ter despesas com alimentação e veterinário, se QUER cuidar, se está disposta a levar ao veterinário no meio da noite em emergências...

Enfim, se você gosta tanto do presenteado e quer dar, de surpresa, um animalzinho, dê um daqueles que não comem, não fazem caquinha, não ficam doentes, não dão despesas, não te exigem atenção, não sujam a casa, não soltam pêlos, não se mexem e não emitem sons... vocês sabem de qual eu tô falando, né???

Um comentário:

Josi Saldanha disse...

Artigo muito importante! Parabéns, Ana! Adorei :)