domingo, 15 de junho de 2008

Tampa do caixão da Rifa III

É...a gente queria esquecer a última rifa. Foi um período conturbado, de festas, nossa rifinha competindo com presentes de natal, viagens de carnaval, enfim...demorou muito mais do que imaginávamos e mesmo assim não conseguimos atingir completamente nosso objetivo.

De qualquer forma, com a grana da rifa e com (óbvio, como sempre) recursos próprios, conseguimos castrar e tratar 31 animais (28 gatos e 3 cachorros). Teve erlíchia, fungo, verme, ultra, carrapato, giárdia, pulga, ameaça de pneumonia, ameaça de ataque cardíaco do pessoal da RESGATOS e as condições meteorológicas, que não entraram em conjunção com nossos planos (andar com água pelas canelas e uma gatoeira imensa debaixo de chuva por 1Km e depois encarar encharcados um metrô lotado é muita disposição). Gente...o inferno na terra.

Nomes da galera que entrou na faca:

"A" Fera (tigrado feral)
Mina
Peitoca
Kika
Kiko
Trica sem nome
Fofucho
Nina
Raviolli
Fetuccini
Fubá
Juninho
Capitu
Úrsula
Sabrina
Sialata do clube
10 gatos da Confraria dos Miados e Latidos (7 machos e 3 fêmeas)
Audrey
Malu
Frank
Maddona
Huguinho

Ainda temos mais alguns animais para castrar. Os mais urgentes são Faísca, Filé, os filhos da Peitoca e a Miudinha, uma cadelinha que está com muita sarna e ainda precisamos tratar antes de castrar.

Para quem teve paciência de ler até aqui, pode perceber que nossa vida é uma delicinha: além da trabalheira, da choradeira, da odisséia das castrações, do carro fedido, do tempo investido, da gasolina (buááá), somos vomitadas, babadas, pegamos sarna e ainda amamos o que fazemos.

Vida de resgateira é isso aí, e ainda tem quem ache que a gente tem um hobby!!!

2 comentários:

Alex disse...

Parabéns meninas...
È por isso que eu sou fã número 1 de vocês!!!

Beijossssssss

Anninha disse...

Trabalheira, hein?